O que é Biodanza

Biodanza: a Dança da Vida 

O sistema Biodanza foi criado na década de 60 pelo antropólogo chileno Rolando Toro (1924-2010). Centrada no Princípio Biocêntrico que propõe a vida como ponto central de todo desenvolvimento, visa o resgate de valores essenciais na percepção do mundo, de si, do outro e da natureza.

Instrumento potente de transformação social, a Biodanza toca cada pessoa com uma linguagem universal, capaz de ser compreendida por qualquer ser humano em qualquer parte do planeta, composta por música, gestos, dança e olhares. Sendo uma atividade essencialmente de grupo, ela tem a capacidade de atingir muitas pessoas em diversos tipos de situação econômica e social, resgatando práticas nutritivas em falta em nosso mundo – a afetividade, a integridade e a cidadania.

Rolando iniciou suas investigações em Biodanza em 1965 no Chile. Já havia sido professor de Psicopatologia da Arte, Psicologia da Expressão e da Criatividade e, na época de sua pesquisa, era docente do Centro de Antropologia Médica da Escola de Medicina da Universidade do Chile. Sua inquietude consistia no desejo de transformar o conceito de saúde, resgatando-o de uma perspectiva intervencionista e humanizando a medicina a partir de um sistema profilático.

Na elaboração de exercícios que promovem processos integrativos, Rolando integrou em sua teoria a Gestalt, a Terapia centrada na Pessoa, o Psicodrama e a Arteterapia, a Biologia, a Física Quântica, as Neurociências, e a Psicologia Junguiana, entre outras disciplinas. Por sua criação, foi indicado em 2001 ao Prêmio Nobel da Paz.

Como sistema de desenvolvimento humano, a Biodanza é atualmente utilizada em muitos países em instituições de saúde, educação e em empresas. Há mais de 200 escolas de formação pelo mundo, em países como: Chile, Argentina, Equador, Perú, Bolívia, Colombia, Venezuela, Portugal, Espanha, Alemanha, França, Itália, Rússia, Áustria, Bélgica, Irlanda, República Dominicana, Estado Unidos, Canadá, África do sul, Japão e Austrália, entre outros. Na República Dominicana, a Biodanza já vem sendo aplicada como prática de educação e saúde pelo governo do estado; no Brasil, hoje, é reconhecida pelo SUS como prática integrativa e complementar de saúde.

Os efeitos pedagógicos, terapêuticos e sociais têm sido tão evidentes que cada vez mais pessoas procuram a Biodanza, não só para seu desenvolvimento pessoal, como também profissionalmente, seja complementando suas carreiras (de professores, enfermeiros, médicos, terapeutas, psicólogos), seja iniciando uma nova, a de facilitador de Biodanza. Seus instrumentos são:

Grupo
O grupo é o laboratório onde as infinitas combinações de encontro promovem a expressão de múltiplos potenciais, a identidade se revela na presença no outro;

Música
A linguagem universal que toca imediatamente a sensibilidade, deflagrando emoções e vivências específicas;

Vivência
As vivências são o solo fértil nutridor da consciência, somente quando algo nos comove profundamente é que a totalidade do nosso organismo age para produzir mudanças;

Movimento-dança
A dança incorpora a totalidade do corpo, é a via régia da vivência;

Poesia
É a consciência comovida de viver, o encantamento no encontro consigo mesmo, com o outro e com o universo; é a linguagem afetiva, a poética do cotidiano.

 

Anúncios